sexta-feira, 21 de março de 2014

Meu paladar mudou... e agora?


Olá amigos,
depois de um tempo ausente, devido a faculdade, trabalho  etc... senti necessidade de escrever
sobre a mudança violenta que ocorreu com o meu paladar.
Já havia lido reportagens sobre este assunto, mas viver é bem diferente... confesso que não me reconheço e pergunto e agora? 
A resposta que encontro é que é melhor assim. Isto me ajuda a ficar longe de doces e gorduras.
A cabeça do gastroplastizado insiste que ele gosta de guloseimas, sobremesas, café bem adoçado, amanteigados e etc... Mas, o nosso organismo rebate violentamente dizendo não.
Quando coloco um doce na boca, sinto enjoô, não consigo morder mais de uma vez e sempre dou a quem estiver próximo a mim.
Se insisto em comer, passo mal, o amigo dumping chega rapidinho com muita vontade de vomitar e como detesto me sentir mal, nauseada, suando frio e etc... a resposta é não! Não aos doces, refrigerantes, chocolates e tudo que nos encanta os olhos.
Meu paladar ama frutas, sopas, feijão, café com pouquissimo açucar e etc...
Totalmente diferente de antes de realizar a cirurgia.
A quantidade também é pouquissimo para o saciamento. Basta 3 garfos e pronto, sinto que comi um boi.
E, vocês devem estar perguntando. Isso afeta muito a sua felicidade?
Não, sinto-me feliz assisitndo filho com meu marido e filho, reunida com minha famíia, indo a igreja... enfim, descobri que a felicidade não está na comida, mas nas pessoas e momentos singulares.
Entendo agora, porque algumas pessoas que realizam a bariátrica, fazem o caminho inverso e ficam com baixo peso e até desnutrida. 
Mas, o equilíbrio é a melhor resposta. Comer saudavelmente e se esforçar para manter o peso e as taxas excelentes.
Vamos em frente amigos, sempre com Jesus!